Sistemas de gestão online: Solução ou problema?

Fonte google imagens.

Se tem uma coisa que está aparecendo com grande força nas redes de ensino são o famosos sistemas de gestão, na UFPB o sistema Sig, nas redes municipais e estaduais da Paraíba estão implementando o sistema Saber, esses são apenas alguns dos conhecidos, com certeza você que está lendo já teve contato com um sistema do gênero, seja lá qual for o nome adotado. A perqunta que levantamos é: como esses sistemas colaboram para com a Educação ou mesmo para a rede de ensino?

Já estávamos acostumados as famosas documentações feitas sempre em caráter impresso, preenchidos a mão e arquivado nos armários das escolas. Transferências, históricos de alunos, registros de aula de professores etc. Tudo isso gerava (e gera) um montante enorme de papel, e uma imensidão de dados em formato impresso. É nesse contexto que nascem os sistemas integrados de gestão para as redes de ensino, com o intuito de agilizar os processos de transferências e entre outros processos que a gestão escolar precisa lhe dar, além de reduzir o espaço físico produzido pelas inúmeras papeladas geradas e que vez por outra era perdida por um grande incendioso ou coisa do tipo.

Sabemos que mesmo em formato digital esses documentos e dados podem ser perdidos, mas a forma com que isso tudo agiliza é muito boa, pelo fato de ser muito mais fácil encontrar um histórico de um aluno, mesmo que ele tenha estudados e muito tempo na escola. O computador irá procurar por você, e em questão de segundos ou minutos lá estarão todos os dados de que precisa. Deve estar pensado agora, “esse escrito do blog vai só dizer que os sistemas são mil maravilhas”, sinto dizer que não. Nem tudo é as mil maravilhas.

O sistemas também implementam um esquema de cadernetas online, onde o Docente registra aulas, conteúdos dados no decorrer das aulas, frequência de alunos , notas e tudo isso com prazo mínimo para ser concluído. Isso dá uma aumento expressivo na carga horária do docente, isso quando o docente sabe manusear um computador – sabe-se bem que a inclusão digital ainda é algo muito discutido e que muitos mau sabem mover um mouse, ou simplesmente digitar com agilidade – ainda se tem o fato de as condições de trabalho do docente não serem viáveis para a implementação do sistema, ao implementar algo assim espera-se que todas as escolas tenha computadores e acesso a internet, e isso é uma realidade ainda não alcançada.

Os sistemas na sua maioria ainda precisa dialogar com o docente que está em exercício, não com as secretarias das redes, mas com os próprios docentes, com certeza levantariam ótimos de dados para organizar melhor suas interfaces, e flexibilizar alguns processos que ainda estão enrijecidos. Outro problema que tem sufocado os docentes e profissionais que tem que lidar com esses sistemas é dado ao uso desse sistema por meio dos secretários e responsáveis por fiscalizar o andamento das escolas, os dados da plataforma estão sendo usados como ferramenta de controle, e por ser assim também é uma ferramenta de punição, e de avaliação precoce das instituições. Os dados que estão lá, não anulam o fato da necessidade de irem nas escolas, conhecer suas realidades, suas necessidades e suas dificuldades.

Determinar cronogramas, exigir data para se colocar tais notas e se dar tais conteúdos bimestrais, também sufoca o processo de ensino/aprendizagem, e além do mais deixa ainda mais crítico o processo avaliativo. É preciso ter cuidado sobre como deve ser usado os sistemas, e saber que tudo tem limites, os sistema vem para agilizar, não para precarizar ainda mais a Educação.

Os sistemas tem pontos muito positivos, mas seu uso tem tornado as coisas muito complicadas, e fazendo com que esse meio tecnológico, que pode muito nos favorecer, acabe ganhando ares de augo ruim, algo que atrapalha o andamento das coisas, algo que anula a realidade. E não se pode cobrar nadar sem dar antes um suporte ao qual os profissionais necessitam. Um desenvolvedor jamais poderia desenvolver seu sistema sem ter as ferramentas mínimas necessárias e os conhecimentos necessários. Do mesmo jeito os professores precisam das ferramentas necessárias e dos conhecimentos necessários.

Deixo aqui essa discussão para você, comentem essa postagem, compartilhem, diga qual sistema já teve e contato e suas maiores dificuldades, suas experiencias e opiniões serão muito bem vindas.

comentários

2 Comments

Add a Comment